Arquivo da categoria: Apresentações

Scott Berkun – How to write well, instantly, every time


His Blog post is here

Anúncios

Nancy Duarte interviewed at Web 2.0 Expo San Francisco 2011


Some very smart questions we should ask ourselves

Creative Mornings with Mike Monteiro


Might be NSFW (depending were you work. But it’s well worth it.

Video: Social Media & Investor Relations Trends


by Darrell Heaps

A Webinar from Q4 Web Systems that focuses on the current trends in social media and investors relations. Learn more at q4blog.com.

Telling a good story is no easy task. Don’t make it harder.


 

It is pretty common to see IR practitioners worrying about the 10.000 feet high stuff: the IR program, investor targeting, websites, annual reports and such. IR consultants talk about these things all the time. No arguing here, these are indeed important things to get right.

Let’s assume, for the sake of argument, that you’ve done everything right: you have this stellar website that attracts all the attention, your AR is a great starting point and your targeting was on spot. There you are, sitting right in front of this investor that has the mandate and the desire to invest on your company. Here, the cliché goes, the rubber meets the road: you have to make her time investment worthwhile by telling her a good investment story.

Now, if only you would have spend a little more time developing that story, becoming more fluent at telling it and investing a bit of money to present it in a more professional manner.

Many years spend as PM/analyst have taught me two things. First, that presentations are the single most boring business activity there is (and IR presentations are “kill-puppies” boring.) Second, that it is possible to fall asleep at virtually any presentation, even during a one-on-one meeting.

The fact is, it always amazed me how many IR’s did not have a clue to what I, as a PM/analyst found important in their story. They were always trying to explain me their product or showing me picture after picture of their factories in far out locations. The question really is: how far can an IR program go if the story telling at a personal level is relegated to an afterthought? No much far, I would argue.

This rant comes after an absolutely awesome webinar I had the pleasure to attend to today, “Presenting Yourself, Your Business and Your Cause in 15 Minutes or Less,” by @scottschwertly from 3Ethos. He is one of many people that have been changing this presentation biz for good. I mean, have you ever seen a TED presentation? Compare it to your typical CEO / CFO / IRO presentation that was inflicted upon you at the last broker conference you had to so time to spare.

The biz of presenting is undergoing major transformation and IR people must pay attention. If you are interested, I would recommend, besides Scott, a look at Garr Reynolds’ (@presentationzen) Presentation Zen blog and at Nancy Duarte’s (@nancyduarte) Duarte Design and Slide.ology sites.

There is no excuse to have a poor presentation. It is like a tennis player that can’t serve. Much like the tennis player, this is the one situation where you have the most control of all the variables: where to start, how to lead, what the pace is, what to skim through and where to dig deeper. I mean, that’s why you spend all that money and effort targeting, right? Your presentation, including the visuals, printed materials AND delivery, must be top notch. No less. You may not (and probably do not deserve) get a second chance.

 

Midias sociais e RI: Só fique fora se não quiser conversar


No último dia 07 de outubro participei de mais um evento do IBRI, mas desta vez como um dos apresentadores. O evento foi o Webcast IBRI “Os aspectos jurídicos das mídias sociais” e a minha apresentação está aí, no post anterior. Também no webcast estavam o Geraldo Soares, RI do ItaúUnibanco, e a Dra. Patrícia Peck, advogada especialista em direito digital. Veja abaixo as apresentações de ambos.

Infelizmente alguns problemas técnicos na teleconferência prejudicaram um pouco as apresentações, que ficaram congeladas. Mas a conversa foi boa e esclarecedora. A Dra. Patrícia é claramente uma craque e sabe do que fala. O Geraldo dispensa apresentações e elogios.

Algumas coisas ficaram bastante claras para mim. A primeira é que companhias com presenças no mercado de capitais, objetivos de comunicação e recursos nas áreas de R.I. muito diferentes, como a WEG e o Itaú Unibanco, vão utilizar as ferramentas de mídia social de formas também diferentes.

A outra conclusão é que a utilização das chamadas mídias sociais é um caminho sem volta e será incorporada pela função de Relações com Investidores assim como vai sendo incorporada pelas outras áreas de comunicações corporativas. E isso por um motivo muito simples, que eu tentei deixar bem claro na minha intervenção: as mídias sociais não são substitutos ou adições aos meios tradicionais de disclosure de informações. Elas são ferramentas para outra função, são formas de CONVERSAR com nosso público, com aqueles com quem não falamos ao telefone, com quem não encontramos em reuniões one-on-one em Non-deal Road Shows ou conferências, que não tem, infelizmente, condições de vir até nossa sede para investir um dia em uma visita.

Conversar significa ouvir primeiro e falar depois. Significa ser honesto, respeitoso, usar linguagem acessível, manter a consistência. Significa ser AUTÊNTICO. Enfim, conversar é o que os profissionais de relações com investidores fazem. Não somos, ou não deveríamos ser, meros provedores de informações. Dar informações de maneira correta (o que significa, necessariamente, de acordo com a regulamentação) é apenas parte do nosso trabalho. E sem fazer pouco do trabalho braçal que cumprir todas as formalidades dá, esta é a parte fácil.

Se você (ou seu consultor de RI) não vê como estas ferramentas podem te ajudar, experimente. Abra uma conta no twitter.com ou no slideshare.net e começe a acompanhar. Quem sabe você não descobre que sua companhia é um assunto constante de algumas conversas e todo mundo estava esperando mesmo é por você.

Webcast IBRI


Apresentação para o Apresentação para o Webcast IBRI “Os Aspectos Jurídicos nas Mídias Sociais (Twitter, YouTube, LinkedIn)”